Cofragem para lajes
Escoramento, descoramento parcial e descoramento total

1

Cofrar lajes é um processo de construção ao qual é necessário prestar muita atenção e onde deves ser tomadas todas as precauções necessárias.

Se trabalha no setor da construção e vai iniciar um projeto de construção, é importante estudar em detalhe o processo de execução da sua estrutura, especialmente no que diz respeito às lajes.

A cofragem é a estrutura auxiliar que suporta a carga durante a sua execução das lajes. É constituída por uma superfície de cofragem (fundo do tabuleiro) que se apoia sobre uma estrutura resistente com um duplo nível de vigas, apoiada por sua vez sobre elementos de suporte (escoramento), que fazem com que esta cofragem se mantenha a uma certa altura.

O facto de haver uma grande variedade de alturas na construção torna os elementos de apoio um caso crítico. Se quisermos ter um controlo completo do sistema devemos prestar atenção às características do escoramento em cada sítio em particular, de acordo com as suas diferentes alturas.

Quais são as operações mais importantes na cofragem de lajes?

Basicamente, são duas operações: Escoramento e Descoramento

Escoramento: Esta é a colocação do escoramento antes da betonagem das lajes, de acordo com a configuração exigida pelo sistema de cofragem.

Descoramento: É a remoção do escoramento quando a laje do chão tiver adquirido força suficiente para suportar a carga que é carregada nessa altura. O descoramento pode ser parcial ou total.

Porque é que as cofragens podem ser recuperáveis?

É provável que tenha encontrado um diretor de obra que não lhe permitiu recuperar qualquer componente de cofragem até que o betão esteja totalmente maduro, ou com um técnico que associa a rápida recuperação da cofragem a uma operação crítica que é normalmente prejudicial para a estrutura.

A rapidez no processo de construção é por vezes vista como um elemento pouco seguro para a estrutura.

Será esse realmente o caso? Vamos ver!

 

Ao betonar um elemento estrutural, colocamos um betão líquido sobre uma base de cofragem que o contém e lhe dá forma. Uma vez colocado este betão, este seca e endurece, tornando-se um sólido rígido.

Este processo de endurecimento é rápido ou lento? O regulamento diz-nos que em condições normais (20ºc), um betão de 3 dias tem 40 por cento da sua resistência característica final.

Se aconteceu alguma coisa durante este período, o betão deixou de ser líquido e, portanto, já não é necessário manter os fundos da cofragem e parte da sua estrutura resistente.

A recuperação da cofragem torna-se uma operação de senso comum, permitindo-nos simultaneamente otimizar o equipamento, utilizando cada componente quando estritamente necessário. 

Quando se aprofunda na análise do processo de construção, percebe-se que o descoramento da estrutura não só não é prejudicial para a estrutura, como é necessário e benéfico para a construção segura do edifício.

Só porque se pode desencofrar não significa que o possa fazer de qualquer forma, deve ser devidamente calculado e controlado.

 

O descoramento parcial e o descoramento total

O que é a descoramento parcial?

Esta é uma operação de descoramento na qual não se retira todo o escoramento ao mesmo tempo, mas por fases.

Numa primeira fase aos 3 dias, pode-se remover toda a superfície da cofragem (recuperação) e parte da estrutura resistente, deixando as vigas separadas 2 m entre. Como o vão de apoio é muito menor do que o vão da estrutura, a resistência necessária é normalmente 40% fck.

Numa segunda fase, o restante escoramento é removido quando o betão tiver atingido 100% de fck.

É importante notar que quando se efetua o descoramento parcial, a laje nunca fica sem qualquer suporte até que a laje tenha a resistência suficiente para ser suportada por si só.

O que é um descoramento total?

Esta é a operação em que todo o escoramento é completamente removido, deixando a estrutura absorver todo o seu próprio peso por si só. Como a laje não terá qualquer suporte, a resistência necessária é mais elevada do que na remoção parcial, estimada como referência a 65-70% de fck para condições normais de carga e temperatura.

Em edifícios com andares sucessivos em altura, depois de ter realizado o descoramento total, as cargas das lajes superiores será descarregado nas lajes de baixo. Tratando-se da descarga de várias lajes, a capacidade de carga do escoramento é excedida, sendo necessário por isso fazer um RESCORAMENTO. Neste processo, as lajes inferiores entram em carga e também elas servem como elemento de suporte das lajes superiores. O Rescoramento deve ser mantido até o betão ter atingido 100% de fck.

 

Quando poderemos desencofrar totalmente?

Anteriormente mencionámos como referência que o valor de resistência necessário em condições normais é de cerca de 65-70% fck, mas o seu valor final dependerá do cálculo que fizermos para as características particulares de cada obra.

Talvez surpreendentemente, não dizemos que é necessário ter 100% de resistência?

Devemos ter 100% de fck se tivermos 100% da carga de projeto no momento da sua remoção total, mas se o valor da carga atuante nesse momento for inferior, a resistência necessária pode também ser inferior. Em geral, a carga atuante na construção é menor do que a carga de projeto, porque na construção só temos de suportar o peso da cofragem, operadores… enquanto, no edifício acabado, suportamos pavimentos, paredes divisórias, sobrecargas de utilização…

Todos os autores concordam que a resistência crítica para esta operação é a resistência à tração do betão e o seu valor dependerá do coeficiente ⍺ que relaciona a carga de construção atuante e a sua carga de projeto:

α = QcQd

Sendo:

Qc – Carga característica da construção (peso próprio + sobrecarga da construção)

Qd – Carga característica de projeto (peso próprio + cargas permanentes + sobrecargas de serviço)

 

Como justificamos ou calculamos uma desencofragem parcial?

Fique atento, explicá-lo-emos no próximo artigo!

Do departamento técnico da Alsina, é membro do Grupo há 29 anos. A sua carreira profissional inclui 17 anos de experiência na realização de diferentes projetos e trabalhos em Gabinetes de Arquitetura e Engenharia.
Latest posts by Jordi García Leache (see all)

    Quer saber mais? Contacte-nos!

      Posição:

      *Os campos obrigatórios

      Postagens relacionadas