Porquê alugar cofragem? 7 razões pelas quais o aluguer pode ser uma aposta vencedora

1

Alugar ou comprar? Quantas vezes fez esta pergunta a si próprio quando confrontado com as exigências de um equipamento, especialmente se este for de elevado valor?

Quantas vezes se viu na situação de ter de pesar os prós e os contras de ambas as opções?

O leasing envolve um custo mensal controlado, um fluxo de caixa mais baixo, mas não implica a propriedade do bem. Por outro lado, a compra envolve a disponibilidade de capital e a gestão da propriedade do bem (manutenção, transporte, …).

Vivemos num mundo de crescente disponibilidade e possibilidade de escolha, onde a disponibilidade de sharing economy está a permitir a partilha de bens para aluguer numa base mais frequente. Bicicletas, trotinetas elétricas, automóveis, aluguer de tecnologias de escritório (PCs, impressoras, etc.). Existem também plataformas para aluguer de vestuário, objetos privados e muitos outros produtos de todos os setores.

Por outras palavras, vivemos num mundo onde a propriedade de bens é cada vez menos importante, onde o valor é cada vez mais desfrutar do produto certo, no momento certo, durante o período de tempo certo.

Neste contexto, a cofragem está também a avançar para uma tendência de aluguer cada vez mais importante.

Porquê? Porque é conveniente. Vejamos as razões porquê.

 

1.- O MATERIAL CERTO, PARA O PERÍODO DE TEMPO NECESSÁRIO

Alugar significa ter sempre a quantidade certa para o trabalho, e durante o tempo certo. No setor da cofragem, este facto pode fazer a diferença, especialmente em obras singulares onde a estrutura a construir requer um estudo da cofragem, ou seja, uma solução personalizada. Uma solução que é pouco provável que seja necessária em outros locais, seja devido à sua particularidade ou devido à grande quantidade de material.

Seria então inconveniente investir grandes quantidades de equipamento de cofragem, que só pode ser utilizado para um estaleiro de construção, ou para soluções que não sejam muito repetitivas.

O fator tempo é outro fator chave. Por exemplo, a construção de um depósito circular pode envolver a necessidade de grandes quantidades de cofragem durante um curto período de tempo. Isto significa que um investimento em equipamento não seria económico para a empresa.

Ter o equipamento de cofragem adequado para o tempo necessário poderia ser uma solução absolutamente vantajosa e necessária para evitar grandes investimentos em equipamento, com algumas dúvidas sobre os retornos no futuro.

2.- MENOR COMPROMISSO FINANCEIRO

O aluguer permite uma gestão mais equilibrada do dinheiro. Os custos são muito inferiores e mais controlados do que para um investimento de compra, onde o pagamento é sempre limitado e sujeito a uma desvantagem de desconto, e requer uma liquidez significativa. Numa momento histórico em que a obtenção de liquidez no setor da construção é um problema, ser capaz de o controlar é uma grande vantagem.

A fim de melhor gerir os custos e a quota de aluguer, é essencial ter um controlo rígido e contínuo do equipamento no local, evitando encomendar mais cofragem do que a necessária e, sobretudo, tentando respeitar o tempo previsto no início do aluguer. Isto permitirá uma rentabilidade ainda maior, otimizando ao máximo a produtividade do equipamento alugado.

 

3.- OCUPAÇÃO REDUZIDA DO ARMAZÉM

A compra de equipamento envolve também custos de gestão. No caso da cofragem, a aquisição de meios de aquisição considerando os custos de armazenamento, manipulação e transporte, que podem, em muitos casos, ser muito significativos.

As cofragens envolvem, de facto, pesos e volumes elevados, não sendo fáceis de gerir sem um número adequado de reboques ou meios de transporte.

A manutenção implica também a necessidade de pessoas dedicadas e competentes que saibam manusear adequadamente a cofragem, reparando-a e substituindo os componentes necessários quando estes estão danificados.

Muitas vezes um investimento em cofragem é avaliado subestimando todos os custos de gestão, enquanto que uma correta avaliação alternativa de aluguer/compra deve ponderar todos estes custos da melhor forma possível:

  • Aluguer/investimento de armazéns
  • Pessoal de armazém
  • Transportes
  • Peças de substituição/acessórios
  • Etc. etc.

4.- SERVIÇO TÉCNICO COMPLETO

Ter um técnico de cofragem para o assistir nas diferentes fases do trabalho não é secundário. Especialmente em locais com uma certa dificuldade e/ou dimensão, a assistência técnica no local pode fazer a diferença de diferentes pontos de vista.

Antes de mais, é importante na fase de conceção tentar identificar as soluções de cofragem mais adequadas, produtivas e económicas para o local.

Em segundo lugar, na resolução de problemas no local, que podem ser de vários tipos: alterações no projeto, eventos inesperados, atrasos no que respeita ao agendamento de fases, alterações nas entregas, etc.

Finalmente, o apoio técnico pode ser muito importante em todas aquelas fases de montagem de cofragem não convencionais, onde ter um técnico dedicado a explicar durante a montagem pode reduzir os tempos de montagem e assim melhorar a produtividade no local.

5.- SEGURANÇA INTEGRADA

A segurança em obra não pode ser negligenciada, é demasiado importante. Muitas vezes requer a consideração de soluções ad hoc. Por este motivo, o serviço de aluguer permite integrar as melhores soluções de segurança no projeto, que nem sempre podem ser implementadas com o equipamento ou material disponível no armazém da empresa.

Nos casos de sistemas de cofragem, o desenho prevê sistemas de proteção, guarda-corpos, escadas e tudo o que for necessário para garantir a segurança nas diferentes fases do trabalho.

6.- DISPONIBILIDADE DE MATERIAL

Gerir mais obras ao mesmo tempo significa multiplicar os recursos produtivos, e muitas vezes é difícil otimizá-los. E, acima de tudo, nem todo o equipamento de cofragem necessário para lidar com mais obras no mesmo espaço de tempo está sempre disponível, especialmente durante períodos de crescimento do mercado ou em períodos de pico ou picos de carga de trabalho.

Nestas situações, o risco é ter investido muito dinheiro na compra, e ainda assim não ter material suficiente para que outras obras comecem. A nível financeiro, os investimentos passados serão adicionados ao aluguer necessário para novas obras, com um elevado risco de gerar uma falta de liquidez.

A avaliação de uma estratégia de aluguer em todas as obras, poderia aumentar a liquidez disponível, garantindo o equipamento necessário e adequado para cada obra. E, acima de tudo, permitiria poupar nos processos logísticos que, em tempos de grande volume de trabalho de construção, poderiam tornar-se muito complicados.

7.- POSSÍVEL ACONSELHAMENTO FISCAL

Uma vantagem final do aluguer é a dedutibilidade do custo no respetivo exercício financeiro. Sendo uma despesa direta, contribuirá, de facto, para reduzir o lucro do respetivo ano, sem necessidade de amortização durante vários anos, como no caso dos investimentos.

O investimento envolve uma grande despesa, cujos benefícios fiscais são distribuídos ao longo dos anos subsequentes ao próprio investimento, enquanto que o aluguer é um custo diretamente dedutível.

Engenheiro civil, trabalha com o Grupo Alsina há quase 15 anos. É co delegado da filial italiana do grupo, com uma longa experiência adquirida tanto em projetos de construção como de construção civil..
Francesco Tardini
Latest posts by Francesco Tardini (see all)

    Quer saber mais? Contacte-nos!

      Posição:

      *Os campos obrigatórios

      Postagens relacionadas